AAP-VR promove capacitação dos funcionáriose quem ganha são os associados

A nossa Associação é conhecida não somente pelos muitos serviços que oferece aos associados, mas, também, pela constante preocupação de prestar esses serviços com qualidade e eficiência. Nem todo mundo sabe, mas, para que essa realidade seja permanente, periodicamente, realiza cursos de capacitação profissional, como o que ocorreu no dia 15 de outubro, nas dependências do Centro Integrado de Saúde e Assistência (CISA), no bairro Nossa Senhora das Graças.

Aproveitando a necessidade de adequar a AAP-VR a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que visa proteger os direitos fundamentais de liberdade e de privacidade, foi realizada a capacitação profissional, que constou de questões legais, referente ao cumprimento da lei e da proteção dos dados dos associados, do acolhimento em nossas diversas sedes e da humanização de tratamento. Foi ministrado a todos os funcionários que trabalham diretamente co o público, de todas as unidades da associação.

O consultor em tecnologia da AAP-VR, Eduardo Cruz, que fez palestra sobre legislação, explicou que os objetivos principais são a padronização, a segurança da informação e a privacidade dos dados.

“Isso requer uma mudança de cultura – explica – porque todo mundo quer ajudar o próximo e esquece, às vezes, que a segurança da informação está sendo violada, quando a gente não tem o consentimento do associado para passar informações suas para alguém, mesmo que seja um familiar”.

A diretora de Saúde da AAP-VR,Helenice Pereira Melo de Almeida, que coordenou o curso, explica como ele se desenvolveu:

“Nós trabalhamos em três fases. Para a capacitação e adequação a LGPD, partimos do pressuposto de, primeiro, ver o que o nosso funcionário entende como deve ser o atendimento dele, como ele tem que agir neste atendimento. E, para isso, nós escolhemos os três temas: acolhida, humanização e vamos finalizar com a legislação. Trabalhamos a responsabilidade de acolher não somente no trabalho, mas de eu ser uma pessoa com empatia, de gostar de acolher ao redor de mim. Se isso existe, será natural o acolhimento também no trabalho e, assim, a gente garante que o nosso associado seja muito bem recebido”.


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo